}); }); })(jQuery);
Sabe o que me cansa? É eu ter tido amizades que no começo tudo era “eu te amo” e agora essas pessoas nem falam comigo.
Porque metade de mim é o que eu grito, mas a outra metade é silêncio. Porque metade de mim é partida, mas a outra metade é saudade. Porque metade de mim é o que ouço, mas a outra metade é o que calo. Porque metade de mim é o que eu penso, mas a outra metade é um vulcão. Que o medo da solidão se afaste, e que o convívio comigo mesmo se torne ao menos suportável. Porque metade de mim é a lembrança do que fui, a outra metade eu não sei. Porque metade de mim é abrigo, mas a outra metade é cansaço. Porque metade de mim é amor e a outra metade também.
Eles estão soltando balões no céu. Dá para acreditar? Balões japoneses são um símbolo de desapegar do passado. Aqui está a novidade, nós não somos japoneses. Você sabe o que eles são? Crianças. Como se soltar balão fosse fazer tudo ficar bem, ou até rezar, ou fingir que a Elena não vai acabar como o resto de nós, vampiros assassinos. Crianças idiotas, iludidas e irritantes. Eu sei o que vai dizer. “Isso os fazem se sentir melhor, Damon.” E dai? Por quanto tempo? Um minuto? Um dia? Que diferença faz? Porque no fim, quando você perde alguém, cada vela, cada oração não vai mudar o fato de que a unica coisa que sobrou é um buraco na sua vida, onde alguém que você se importou costumava estar. E uma pedra. Com o nascimento cravado nela que eu aposto estar errado. Obrigado, Amigo. Obrigado por me deixar aqui de babá. Porque eu deveria estar longe daqui agora. Eu não fiquei com a garota. Lembra? Estou só preso aqui brigando com o meu irmão, e cuidando das crianças. Você me deve uma.
Gosto dessa definição: “abraço é o encontro de dois corações.”
Ninguém pode me salvar de mim mesmo. Você acha que eu nunca tentei? Você acredita mesmo que eu quero ser assim? Foi você, por você, somente por você que eu tentei ser uma pessoa melhor. Por acreditar nessa coisa que sinto por você. Mas não dá, não adiantar tentar. Eu não sei amar, não sei ser amado. Eu não sei lidar com as pessoas. E por mais que eu tente, é em vão. Eu sempre acabo estragando tudo. Desculpa. Se eu não prestei atenção em você. Se eu não soube me comportar na frente dos seus pais e pelo ciúmes desnecessário que senti dos seus amigos. Desculpa se algum dia - foram vários- eu te fiz chorar. Desculpa se eu nunca te escutei, é que eu não sei dialogar. Desculpa todas das discussões, todas as noites que te liguei bêbado. Me desculpa também por ter desperdiçado o teu tempo comigo. Mas me desculpa mesmo, por te fazer gostar de alguém como eu.
Antes de você ir embora, deixa eu te pedir só mais uma coisa.. fica.
Gostoso mesmo, é quando alguém diz algo simples, porém grande o suficiente para preencher qualquer vazio em nosso coração.
Quando se trata de amor, muito, é sempre pouco.
É loucura odiar todas as rosas porque uma te espetou. Entregar todos os teus sonhos porque um deles não se realizou, perder a fé em todas as orações porque em uma não foi atendido, desistir de todos os esforços porque um deles fracassou. É loucura condenar todas as amizades porque uma te traiu, descrer de todo amor porque um deles te foi infiel. É loucura jogar fora todas as chances de ser feliz porque uma tentativa não deu certo. Espero que na tua caminhada não cometas estas loucuras. Lembrando que sempre há uma outra chance, uma outra amizade, um outro amor, uma nova força. Para todo fim, um recomeço.
Qualquer um que tomasse o seu lugar seria um substituto fraco. Amo você, com um amor tão grande que simplesmente não pode continuar crescendo no coração, precisa saltar para fora e se revelar em toda magnitude.
O verdadeiro amor nasce em tempos difíceis.
pego meu celular pra fotografar e guarda essa brisa, tu fica gata com a minha camisa
Se você sair, você arriscará a sua vida. Se você bebe água você arrisca sua vida. E hoje em dia só de respirar, você já arrisca sua vida. A única coisa que você pode escolher é pelo que você irá arriscar.